top of page

Conto: Meu primeiro carnaval- Tadeu Fernandes


Banner ilustrativo do conto " Meu Primeiro Carnaval". Mostra o título colorido em frente ao fundo branco. Na parte de cima tem a logo da Flyve e a de baixo o nome do autor na cor preta. Ao lado uma pena de escrita preta abre o espaço para uma foto de carnaval que mostra um grupo de pessoas brincando na folia da época.

— Acorda, Juliana! — Camila grita.


Camila está no quarto de Juliana, abrindo as cortinas da janela, tentando acordar Juliana, que ainda está deitada. Ela resmunga baixo e cobre o rosto com a coberta.


— Só mais cinco minutos! Por favor — Juliana reclama.


— Ô, garota, assim a gente vai perder a concentração do bloco — Camila argumenta.


— Mas é domingo, pelo amor de Deus! — Juliana joga com raiva a coberta para baixo e se senta na cama.


— Mas é carnaval, anda logo! — Camila vai até o interruptor do ventilador e desliga. — Anda, você vai cozer aí.


— Pra que eu fui concordar com isso? — Juliana resmunga.


— Ninguém mandou você falar que nunca pulou carnaval. Vou te arrastar até o inferno se for preciso — Juliana olha desesperada para Camila, que começa a gargalhar. — Tô brincando, maninha.


— Aí, tá bom! Você venceu — Juliana desiste e se levanta da cama. — Mas vocês que gostam de carnaval são loucos de querer ir pra bloco às 8h30 da manhã em pleno domingo.


— É carnaval, a única época do ano em que a gente pode se divertir 24h por dia e beber desde às 7h da manhã sem ser julgados. — Camila fala.


— E desde quando isso é coisa boa?


— Você vai se acostumar, maninha — Camila ri. — Vai lá botar sua fantasia logo que eu não quero demorar pra sair não!


— Mas eu não vou ter direito nem de tomar um café da manhã? — pergunta Juliana.


— Claro que vai! Tá pensando em ir pular carnaval de barriga vazia? De jeito nenhum. Mamãe me mata se eu deixar isso acontecer — Camila responde. — Do que é a sua fantasia mesmo?


— Melhor que dizer é mostrar, depois que eu colocar, você diz o que achou! — Juliana diz.


— Então tá, né? Senhorita misteriosa — Camila ri. — Te vejo na cozinha! Você tem trinta minutos pra se vestir, hein?


— Tá bom, mala! Vai lá! — Juliana revira os olhos e observa a irmã sair do seu quarto. — Bom, vamos lá?


Juliana boceja e vai para o banheiro, para se arrumar.


— Que lobão é esse, hein, minha filha? — Camila pergunta.


— Eu tô arrasando, né, maninha? — Juliana questiona.


Juliana entra na cozinha vestida de lobo-guará, mas não é qualquer lobo-guará. Ela usa um vestido que imita pelúcia todo vermelho alaranjado, como o pelo mesmo do animal, e com vários detalhes pretos colocados na barra do vestido, um a um. Pra completar a fantasia, ela tem uma espécie de cinto acoplado ao vestido que serve de base para o rabo do animal, com o mesmo material do vestido e que balança com o movimento, com a ponta preta também. E de toque final, ela usa um arquinho que se esconde em meio ao seu grande cabelo castanho e cacheado, com um par de orelhas de lobo em pé, que foram também feitos a mão.


— Pra quem nunca curtiu um carnaval, alguém veio com tudo mesmo! — confirma Camila.


— Não podia estrear de outra forma, Ca — fala Juliana.


— Não mesmo, que arraso — Camila concorda.


— E você não tá saindo por baixo também não, viu? — Juliana comenta.


— Eu também estou linda, né? — pergunta Camila.


— Tá a mais gata de todas — Juliana responde.


Camila dá uma voltinha para mostrar a fantasia. Ela está vestida de fada, com um vestido azul e rosa, cheio de purpurina. Na base dele, tem duas camadas de anáguas para dar volume na cintura e ela também fez orelhas pontudas de massa de modelar artística que se sobressaem em seu cabelo extremamente preto e liso que vai até quase sua cintura. E para completar, Camila está uma maquiagem bem brilhosa e viva, com detalhes azuis e rosa. Sem falar das grandes asas em suas costas e as lentes de um azul tão claro que parecia até que ela está com os olhos brancos.


— Então toma o seu café que a gente já vai sair — fala Camila.


As irmãs estão paradas na estão do metrô e tem várias pessoas fantasiadas ao redor. Chega então o metrô abarrotado de gente.


— Mas, gente, são 8h da manhã de um domingo! Que tanta gente é essa? — Juliana pergunta.


— Bem-vinda ao carnaval, maninha — Camila começa a rir.


As duas irmãs entram no metrô e vão se espremendo entre as pessoas. Várias delas estão de fantasias das mais variadas possíveis, tendo pessoas até de sunga e biquíni. Estava um verdadeiro caos dentro do metrô, com muitas pessoas animadas, falando alto, rindo e bebendo as mais variadas bebidas. Eis que um grupo começa a pular e gritar “Fabiana roubou pão na casa do João”. E começou um coro gigantesco que embarcou na brincadeira.


— Pessoal animado, né? — Juliana comenta.


— Você ainda não viu nada. — diz Camila.


Camila e Juliana estão andando pelo Aterro do Flamengo em direção ao bloco. Junto delas, muitas pessoas também caminham em direção ao trio elétrico que já está tocando música para aquecer os foliões. E toca marchinha, e toca músicas do momento, toca funk em ritmo de samba e todo mundo vibrando de tanta animação.


Conforme elas vão andando, Juliana olha ao redor maravilhada, pois aquela é a primeira vez dela curtindo carnaval. Desde que saíram do metrô, quase todas as ruas estavam fechadas com pessoas andando para todos os lados, com glitter em lugares que até Deus duvida. Vários carrinhos de bebidas, pessoas vendendo comida, enfim, uma festa só.


— Camila, que caos maravilhoso é esse , me diz? Por que você nunca me chamou pra vir pro carnaval com você? — pergunta Juliana.


— Porque você era a chata que não estava pronta pra vir pular carnaval. “Ai, eu sou muito legal pra ficar com aquele povo suado e grudado um no outro. Eca” — Camila finalizada fazendo uma voz afetada para zoar Juliana, que dá um tapa de leve no braço dela.


— Eu não falo assim! — Juliana exclama.


— Você que pensa! — Camila ri. — Mas olha, o telefone tá na doleira, né?


— Tá, desde que a gente saiu do metrô. Por quê? — Juliana pergunta.


— Carnaval é maravilhoso, mas todo cuidado é pouco, a gente não pode ficar dando mole não. Tenho dinheiro pra pagar outro celular agora não — Camila explica.


— Muito menos eu — Juliana para do nada e olha espantada, ficando de boca aberta — Maninha do céu!


— O que foi, garota? — Camila olha na direção que Juliana está e vê um homem fortinho todo pintado de rosa, incluindo uma sunga rosa, e ao redor da cabeça dele tem três pares de brânquias externas também rosa, com a pele toda texturizada e orelhas pontudas. — Mas que diabos é isso?


Juliana corre até o homem e para na frente dele.


— Ô, garota! Me espera, faz isso não! — Camila grita e vai atrás da irmã.


— Oi — Juliana fala.


— Olá — O homem sorri para ela, simpático.


— Desculpa, mas eu fiquei muito animada quando eu te vi. Você tá de Lex, não tá?


Uma luz acende no rosto do homem e ele fica contente e surpreso.


— Nossa, que maravilhoso! Como você descobriu? Eu achei que ninguém ia entender minha fantasia — Ele fala.


— Como assim?! Eu sou apaixonada por Projeto AXO, estou sedenta pela continuação! Aliás, eu amei sua fantasia Fiquei apaixonada — Juliana percebe que falou demais e coloca a mão na boca. — Opa.


O homem solta uma gargalhada muito gostosa de se ouvir.


— Obrigado. Eu também estou doido pra ler a continuação, que sai ainda esse ano, graças a Deus — Ele diz — Inclusive, eu também fiquei apaixonado por essa loba-guará.


— Então você também adivinhou a minha fantasia! — Juliana fica animada e Camila só observa a irmã de perto, muito orgulhosa do que está vendo.


— Acho que não nos apresentamos — O homem estica sua mão. — Eu me chamo Lex.


— Juliana — Ela aperta a mão dele e os dois ficam segurando a mão um do outro — Mas agora fala seu nome de verdade.


— Não é Lex, mas é Alexandre mesmo — Ele ri de leve. — Encantado.


Alexandre leva a mão de Juliana aos lábios e dá um gentil selinho nas mãos dela. Ela fica toda corada.


— Ah, sim. é… haha… Eu… socorro.


Camila e Alexandre começam a gargalhar.


— Eita, como eu poderia esquecer. Alexandre, essa é minha irmã, Camila — Juliana aponta para a irmã, que se aproxima e cumprimenta Alexandre com um dois beijos nas bochechas.


— Prazer, Camila. Acho que talvez você goste de conhecer a minha irmã, Anna Luiza — Alexandre diz.


Do lado dele, Anna Luiza se aproxima. Ela estava o tempo todo observando toda a interação levemente afastada. Anna estava vestida de vampira, com a pele pálida, um pouco de sangue escorrendo dos lábios, uma leve olheira feita com sombra preta e um vestido preto bem justo e de tecido leve, numa vibe bem gótica, com luvas e coturnos pretos também. Camila olha Anna Luiza de cima a baixo e morde levemente o lábio inferior.


— Uau! — Camila fala. — Prazer em te conhecer.


Camila estende a mão para Anna Luiza, que aperta de volta, mas puxa Camila para bem perto. Ela segura a fada pelos braços, se aproxima da orelha dela e sussurra:


— O prazer é todo meu — Anna Luiza se afasta um pouco e fica bem próxima ao rosto de Camila, encarando-a. — Ah, eu prefiro ser chamada de Luiza.


— Sem problema, Lulu — Camila fala com um misto de deboche e provocação.


Juliana e Alexandre se acabam de rir e Luiza sorri levemente sem tirar os olhos de Camila.


— Então, vamos pular com tudo esse carnaval? — Alexandre pergunta.


— Com toda certeza! — Juliana responde. — Esse vai ser o melhor carnaval de todos.


Alexandre passa o braço pelo ombro de Juliana e eles sorriem um para o outro. Camila dá a mão para Luiza e elas entrelaçam os dedos. As duas olham para suas mãos e depois trocam sorrisinhos marotos entre elas. Todos se olham e começam a rir.


— Vamos curtir esse bloco, meu povo! — Camila grita.


Os quatro, então, começam a andar animados em direção ao trio elétrico.



Sobre o autor:


Foto de um rapaz branco, sorrindo, com cabelos escuros . Fundo preto contrasta com a camisa clara dele.
Foto do autor Tadeu Fernandes

Tadeu Fernandes é ator, escritor e roteirista. Tem 27 anos, está se formando em Bacharelado em Teatro na Faculdade Cesgranrio e publicou em 2022 seu primeiro livro "Projeto AXO: O Destino de Helena - Livro 1" e em junho de 2023 sai a continuação de Projeto AXO. Ele vive no Rio de Janeiro com sua mãe, seus 11 gatos e 2 cachorras. Para acompanhar o autor, siga-o nas redes sociais: @otadeufernandes


Quer conhecer o livro do escritor Tadeu Fernandes na Flyve? Clica aqui.

コメント


bottom of page